democratizar e diversificar

A democratização do acesso ao ensino superior qualidade é um dos pilares fundamentais para a construção de um Brasil mais justo. Além disso, a maior diversidade social e cultural dos alunos em sala de aula potencializa o debate e a troca de idéias, favorecendo o crescimento intelectual dos alunos, tornando-os mais capacitados para liderar o processo de transformação da sociedade. Por isso...

..a curto prazo

  • Oferecemos bolsas manutenção aos alunos aprovados no processo seletivo da DIREITO GV mas que dependem significativamente do apoio do Endowment para arcar com os custos indiretos do curso como material didático, moradia e alimentação.

  • Quem tem direito: alunos que embora beneficiados com a isenção total ou parcial das mensalidades escolares, necessitem também de ajuda para manutenção, de acordo com avaliação socioeconômica.

  • Valor da bolsa: R$ 1.000,00/mês

  • Duração do apoio: durante os três primeiros anos, quando o curso da DIREITO GV exige tempo integral e por esse motivo os alunos não podem realizar estágio.

  • A bolsa manutenção não é reembolsável, isto é, não precisa ser devolvida no final do curso.

  • Critérios de seleção: instrução e ocupação dos pais, local de moradia, renda familiar, escola onde cursou o ensino fundamental e médio/com bolsa ou sem bolsa e ter sido beneficiado com a isenção de mensalidade na DIREITO GV.

  • Critérios para renovação da bolsa: frequencia de 75% nas aulas e nota superior a 6 em cada matéria.

..a longo prazo

Queremos aumentar gradativamente a base patrimonial do Endowment DIREITO GV, alcançando recursos suficientes para aumentar a base de bolsas a serem ofertadas aos alunos.

bolsa de estudo e bolsa manutenção


Sala
Foto de alunos

A Fundação Getulio Vargas, desde 2013, oferece, anualmente, até 10 bolsas com a isenção de mensalidade para alunos selecionados por critério socioeconômico. Por isso, os esforços do Endowment DIREITO GV têm se concentrado na bolsa manutenção, para os alunos que além da isenção de mensalidade necessitem de apoio para arcar com os custos de moradia, alimentação, livros, etc indispensáveis para acompanhar o curso. Os processos seletivos são independentes (a isenção de mensalidade não implica necessariamente no recebimento da bolsa manutenção), mas os critérios de seleção são semelhantes, relacionados às condições socioeconômicas do aluno.

O objetivo dessas duas iniciativas é viabilizar o direito de qualquer pessoa a uma educação de qualidade como a da DIREITO GV.

saiba + sobre as bolsas.






A manutenção do aluno durante o curso

Democratizar o acesso ao ensino superior significa, também, oferecer as condições mínimas para que um aluno consiga arcar com os custos indiretos de um curso superior. Os custos indiretos envolvem não apenas aqueles relacionados com transporte, livros, moradia, alimentação e etc. No caso específico da DIREITO GV, o curso em tempo integral impede que os alunos mantenham atividades profissionais nos períodos fora da sala de aula.

Para resolver esta questão, o Endowment DIREITO GV oferece aos alunos que apresentem comprovada necessidade financeira, bolsas manutenção no valor de até R$ 850,00 (oitocentos e cinqüenta reais) mensais. A bolsa manutenção auxilia o aluno a arcar com os custos indiretos do seu curso, liberando o tempo para que se dedique de forma integral à universidade.

A bolsa manutenção é um investimento do Endowment DIREITO GV nos alunos e no seu potencial de transformar a realidade brasileira. Por essa razão, a bolsa manutenção é não-reembolsável (o que significa que o aluno não tem a obrigação de devolver os recursos recebidos ao Endowment DIREITO GV ao término do seu curso de graduação).

Ary Oswaldo Mattos Filho

Possui graduação em Direito pela Universidade de São Paulo (1965), mestrado em Direito Comercial pela Universidade de São Paulo (1969), mestrado em Direito - Harvard University (1969) e doutorado em Direito Tributário pela Universidade de São Paulo (1973). Foi presidente da Comissão de Valores Mobiliários, membro do Conselho Monetário Nacional (1990-1992) e membro da Comissão de Privatização. Fundou a Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas - EDESP/FGV e foi seu diretor por 5 anos. É autor de inúmeros artigos publicados em periódicos especializados. Atualmente é professor titular da EDESP/FGV, árbitro do Centro Brasileiro de Mediação e Arbitragem e da Câmara de Arbitragem do Mercado, associado da Academia Brasileira de Direito Tributário e associado efetivo do Instituto dos Advogados de São Paulo.

Caio Mario da Silva Pereira Neto

 

Marina Moraes Abreu Ferreira

Possui graduação e licenciatura em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1976) e especialização em Educação em Saúde Pública pela Faculdade de Saúde Pública da USP (1979). Trabalhou nas Secretarias de Estado e Municipal da Saúde de SP (1981-1997). É consultora na área de saúde ocupacional de empresas.

Rafael de Almeida Rosa Andrade

Possui graduação em Direito pela Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (2009) e é mestrando em direito comercial na Faculdade de Direito da USP. É atualmente advogado associado ao escritório Stocche Forbes Advogados, atuando na área de fusões e aquisições e mercado de capitais. É co-autor do livro “Poder Judiciário e Desenvolvimento do Mercado de Capitais”, publicado em 2008 pela editora Saraiva, além de outros artigos publicados em periódicos especializados. Vencedor dos concursos de monografia promovidos pela BM&F Bovespa e pela Fundação Getúlio Vargas nos anos de 2007 e 2008. É membro da Ordem dos Advogados do Brasil e do Instituto dos Advogados de São Paulo.

Augusta Caldeira Mahfuz

Possui graduação em Direito e pós-graduação lato sensu em Tributação dos Negócios de Tecnologia e Propriedade Intelectual, ambos pela Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas - EDESP/FGV (2011). É membro da Ordem dos Advogados do Brasil, e atua como advogada na área de Direito Tributário.

Luisa Moraes Abreu Ferreira

Possui graduação em Direito pela Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas - EDESP/FGV (2009) e é mestranda em Direito Penal pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. É advogada e pesquisadora do Núcleo de Estudos sobre o Crime e a Pena da EDESP/FGV e autora de artigos publicados em revistas especializadas.

Oscar Vilhena Vieira

Possui graduação em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1988), mestrado em Direito pela Universidade de Columbia (1995), mestrado em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (1991), doutorado em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (1998) e pós-doutorado pelo Centre for Brazilian Studies (St. Antonies College, Oxford University). É diretor da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas sendo também professor dessa Escola e da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, temporariamente afastado da segunda. É diretor jurídico da Conectas Direitos Humanos. Sua experiência profissional abrange as áreas de Direito Constitucional, Teoria da Constituição, Direito e Desenvolvimento, Direitos Humanos, bem como tem se dedicado as questões relacionadas ao Estado de Direito.

Rafael de Almeida Rosa Andrade

Possui graduação em Direito pela Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (2009). É atualmente advogado associado ao escritório Machado, Meyer, Sendacz e Opice, atuando na área de fusões e aquisições e mercado de capitais. É co-autor do livro “Poder Judiciário e Desenvolvimento do Mercado de Capitais”, publicado em 2008 pela editora Saraiva, além de outros artigos publicados em periódicos especializados. Vencedor dos concursos de monografia promovidos pela BM&F Bovespa e pela Fundação Getúlio Vargas nos anos de 2007 e 2008. É membro da Ordem dos Advogados do Brasil e do Instituto dos Advogados de São Paulo.

Marcia Ferreira Alves

Formada em Pedagogia, tem experiência profissional em representação e vendas, na área administrativa de produtora de vídeo bem como em empresa de coletagem e serviços ambientais.

obrigado pela colaboração!

Você receberá uma confirmação do cadastro por e-mail.

erro

Por favor verifique se todos os itens foram preenchidos.

A Bolsa Manutenção tem como objetivo garantir que jovens não sejam impedidos por suas condições socieconômicas a terem acesso a um ensino
superior de qualidade.
Confira aqui o Edital de Seleção de Alunos Para Concessão de Bolsas Manutenção em 2017.